quarta-feira, janeiro 28, 2009

Também quero ser assim! Só tem 87 anos.

video

Bom, digam lá se não é de sentir inveja!
Eu, por mim, sinto e digo-o com todas as letras. Não só pela vitalidade da senhora, tendo em conta a sua idade, mas principalmente, pela vitalidade e agilidade que mostra a dançar. Que maravilha!!!!
Eu ADOOOOORO dançar! Só que não tenho como praticar e essa será a simples razão por que não estarei assim, quando (e se...) chegar a essa idade. (ah ah ah).

Dançar dá alegria, boa disposição, movimento, tudo aquilo que eu não tenho muito no meu dia-a-dia. Por vezes é bem ao contrário.
Quanto eu não daria para largar os livros, no fim da tarde, e poder ir para algum lugar, espairecer de tudo aquilo que me vai tornando tão cinzenta como os dias deste Inverno.
Ainda tenho esperanças de que, um dia, quem sabe, a cidade (?) onde vivo, possa vir a ter algo mais do que casas, cafés, lojas espalhadas...

segunda-feira, janeiro 26, 2009

Esta tem piada...

Fotos das aves que derrubaram o US Airways!



Tenho inveja (ainda que saudável) das pessoas que têm uma cabeça tal que, ainda mal as coisas aconteceram e já mandam piadas cá para fora.
Achei piada a esta (apesar da seriedade do assunto, claro).

sexta-feira, janeiro 23, 2009

Europa


Hoje estou bastante cansada, mas não queria deixar de aparecer.
Já passaram alguns dias desde o último poste e quero deixar aqui uma flor do ramo, que me ofereceram ontem os meus amigos da Europa, que estiveram cá.
Foi muito bom rever a Pia, da Dinamarca, com quem já trabalhei num Projecto Europeu Comenius, há quase 8 anos. Estamos na mesma e a amizade nunca desapareceu. Agora ficou ainda mais forte, embora isso nem fosse necessário. Como estava já era de bom tamanho, como se costuma dizer.
Bom, mas talvez seja melhor explicar mais um bocadinho.
Embora seja professora de Língua Portuguesa, falar outras línguas e conhecer gente de outros países sempre foi algo que gostei muito. Por isso, procuro estar sempre envolvida em projectos europeus com escolas de outros países. E foi mais um encontro desses que aconteceu durante esta semana, na minha escola, para preparação de mais um projecto.
Pude rever alguns amigos e conheci gente de nacionalidades diferentes. Foi muito bom, ainda que trabalhoso. Mas , como quem corre por gosto não cansa...







segunda-feira, janeiro 19, 2009

Oferta de Selinho

Este selinho foi-me oferecido pela Ana, do EU MULHER, que tem um blogue bem doce e muito agradável de visitar.


Ao receber esse troféu deve-se...

1- Oferecer
a 10 blogs que tem compromisso e afecto a educação.
2- Deve exibir a imagem do selo do troféu em seu blog que é o prémio.
3- Deve linkar o blog pelo qual você recebeu a indicação.

4- Deixar comentário nos blogs seleccionados permitindo assim que eles saibam que foram presenteados e quem os presenteou.


Aqui estão os blogs:

* Isto há coisas engraçadas
* O TrabalhoInduca e o Vinho Enstrói
* Gritos Verticais
* Cavalo Selvagem
* Gilbamar-poesias e crônicas
* Blossom Blooms
* Detalhes

domingo, janeiro 18, 2009

50 Anos

Já cá cantam!
Como diria a minha mãe, que sempre me respondia da mesma maneira, quando lhe dava os parabéns e lhe gabava a idade (chegou aos 86), "Eu já cá cheguei! Vocês não sabem se cá chegarão!".
E não, não doeu nada (ah ah ah). Aliás, nem sei dizer porquê, mas nestes últimos tempos, sempre gostei da ideia de fazer 50 anos. Como se me sentisse a crescer mais um bocadinho, ao contrário da ideia de estar a envelhecer. Felizmente, esta última palavra ainda não entrou no meu vocabulário e eu sinto-me muito bem!
Bom, há dias melhores e dias piores, mas, na verdade, sinto que ainda tenho muitas coisas para fazer e, principalmente, tenho muita vontade de as fazer. O que já não é mau!
Fazendo a revisão do que foi este meio século da minha vida, há muitas coisas que voltaria a fazer do mesmo modo, mas, apesar de tudo, há uma meia dúzia delas que faria de modo diferente, ou nem as faria mesmo. Por vezes questiono-me a mim própria do que seria a minha vida se, em vez de atravessar a rua, eu tivesse continuado no mesmo lado do passeio... as tais opções que fazemos e que mudam completamente o nosso rumo.
Há pessoas que dizem que, embora tendo 50 anos se sentem como se tivessem 18. Eu não. Eu sinto como se tivesse menos idade, mas não tão nova. Acho que estou a atingir uma maturidade, que não tem nada a ver com o que eu achava que teriam as pessoas de 50 anos, mas isto também não é novidade para mim. Sempre achei que a minha maturidade, ao longo dos anos, se fez sentir mais tarde do que devia. Com 13 anos deixei de brincar às casinhas e de "roubar" feijão da panela da minha mãe para fazer as comidinhas com uma lamparina; comecei a ir ao café (Samambaia, Coimbra), quando estava prestes a entrar para a faculdade; ouvi a minha mãe a perguntar-me se sabia saír à noite, de autocarro, depois de já estar a trabalhar 2 anos, fora de Coimbra...
É engraçado como todas estas coisas nos vêm à ideia... isto sim, acho que já faz parte dos 50 anos: começar a recordar para trás.
Mas devo dizer que adorei festejar o meu meio século.
Fazer uma grande festa em casa? Nem pensar!
Fazer uma coisa que não faria normalmente e aproveitar a prerrogativa da idade para fazer o que já há muito tempo tinha na vontade: juntei um pequeno número de amigos, fomos jantar ao Kais, em Lisboa (pode ser que haja alguém que ainda não saiba onde é) e, depois, subimos à discoteca Skones, onde dançámos música de cotas, ou seja a música dos anos 70, 80 e 90. Só parei para molhar a garganta e, o que é certo é que ainda aguentámos quase até às 4 da manhã. ADOREI!!!!
Tive um bolo lindíssimo oferecido por uma das minhas amigas, que soube, e muito bem, retratar-me na massa que trabalhou.
Não consegui juntar todos os amigos que queria, mas esteve lá a minha amiga mais antiga, já de há 45 anos, a Manuela Branquinho. Não é qualquer coisa...
Voltei a casa (tinha de ser), ainda tive um jantar com uns amigos do "estrangêro", que estão cá para prepararmos um projecto europeu e a noite terminou na mesma maneira que terminam todas as minhas noites: sentada ao computador, escrevendo mais um poste, visitando o blogue do CAVALO SELVAGEM onde alguns amigos do Bairro onde vivi em Coimbra me dedicaram algumas palavras bem amáveis para me darem os PARABÉNS. Além disso, foi-me oferecida uma flor linda que "piquei" para a colocar aqui. Obrigada Alfredo e a todos os que, de qualquer modo, me acompanharam no meu quinquagésimo aniversário.


terça-feira, janeiro 13, 2009

Capital da cortiça?


Parece incrível, mas uma das grandes empresas da cidade está em crise.
Vivemos na zona da cortiça, na cidade que é (era?) considerada a capital da cortiça, e hoje, quando fui para marcar uma visita com colegas estrangeiros que estarão cá na próxima semana, foi-me dito que as coisas estão tão más, que se torna impossível organizar qualquer tipo de visita.
E era esta uma das fábricas mais modernizadas do país. . .
Alguma coisa de muito grave está a acontecer no nosso país, para tudo estar a acabar fechado, famílias inteiras sem emprego e, ainda pior, sem qualquer esperança de encontrar um novo emprego.
Qual será o nosso futuro? Como será o futuro dos nossos filhos?

domingo, janeiro 11, 2009

Zico



Hoje o dia esteve bom, mais quentito, mais "agradabilito" e que outra coisa poderia eu fazer, além de sair para o quintal e podar as minhas roseiras? Pois foi isso mesmo que fiz. E sempre na companhia do Zico, um cão com espírito empreendedor, sempre pronto a espalhar os ramos caídos e a roer qualquer coisa estranha que apareça no chão.
Mas o que é certo é que "nem tudo são rosas", o que fica aqui muito bem, já que falo da minha actividade de jardinagem de hoje. Este meu Zico adora os meus canteiros para escavar e tem, como posto de observação, o local onde estava a minha roseira de rosas pequenas mais bonita. Bem, ainda lá estão umas pernadas, mas não prevejo grande final para a pobre planta.
Mas eu fui bem avisada do que iria acontecer e, verdade verdadinha, não me importo nada. Ter o Zico como companhia é uma coisa maravilhosa e este canito é a minha alegria, ao chegar a casa depois de um dia estoirante na escola.

quinta-feira, janeiro 08, 2009

Um abraço


Tenho tanto para fazer, que nem tenho tido tempo para sentar e escrever.
No entanto, paro um pouco para colocar esta flor de cacto, que acho lindíssima, como forma de desejar, a todos, um bom fim-de-semana que está quase a chegar.
Não é um flor maravilhosa? Observem bem o centro e deliciem-se com a beleza dos pormenores. Mas não, não fui que tirei a foto.
Quem sabe eu não venho ainda escrever qualquer coisinha.
Um abraço para todos os que por aqui passam.

quarta-feira, janeiro 07, 2009

Azevinho


Já nem sei há quantos anos não via a planta do azevinho, pelo menos com a grandiosidade e soberba com que a vi num dos jardins de Gouveia.
Engraçado como recuei, mais uma vez, à minha juventude, com uma grande saudade do que, eu e os meus pais, costumávamos fazer, mais ou menos por esta época: comprar o azevinho que, todos os anos enfeitava a nossa casa.
Já era tradição. Num dos domingos de Dezembro, talvez logo no primeiro, íamos ao Luso e subíamos à mata do Buçaco, onde era vendido o azevinho. Era proibido arrancar, um pé que fosse, na mata e, nos barracões dos "jardineiros", faziam-se grandes ramos que vendiam ao pessoal. Às vezes conseguíamos juntar mais uns pézinhos ao ramo que, só por si, já parecia enorme.
A minha mãe adorava esse passeio e, mal chegávamos a casa, arranjava todas as jarras e jarrões para encher com as tais folhas verdes e brancas que picavam e as bolinhas vermelhas que contrastavam no meio. E durante toda a época festiva e ainda muito depois, a casa estava enfeitada e parecia que aquele tempo de magia se prolongava mais um pouco.
Mais uma história da avó Celeste que contei ao meu filhote mais novo.
Sempre gostei desta planta e tenho muita pena que o Alentejo, com o seu clima, não me permita ter no jardim.

terça-feira, janeiro 06, 2009

Coimbra Antiga

(clicar na foto para ver mais fotos)

São vários os emails que tenho recebido com fotos antigas de Coimbra, a cidade onde sempre vivi. No entanto, desta vez é um conjunto de fotografias bem antigas e que ainda não tinha visto. Dá bem para recordar os lugares por onde tanto andei, quer enquanto jovenzinha ( o Liceu Infanta D. Maria), quer enquanto estudante da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
Apesar de tantos anos passados, dá para sentir tantas saudades da cidade, de onde uma vez eu quis sair.
É bem certo o refrão da canção: Coimbra tem mais encanto, na hora da despedida...

sábado, janeiro 03, 2009

3000 visitantes!!!!




Não dei por ela, mas já ultrapassaram as 3000 visitas.
Não é nada mau!
Claro que fico muito contente que haja quem visite o meu blogue e volte, e ainda mais quando deixam um comentariozito. Não deixa de ser um incentivo para continuar.
Por isso, muito obrigada amigas e amigos e... voltem sempre.